Por que fazer parte do Setembro Amarelo?

Você já deve estar acompanhando a campanha do Setembro Amarelo pela internet, na televisão e até nas ruas. Mas por que fazer parte do Setembro Amarelo?

O Mês da Prevenção ao Suicídio existe para tirar da sombra este tabu e estampar o amarelo em campanhas digitais de diversas marcas e nas mais variadas ações para dar mais visibilidade ao que levou 700 mil pessoas à morte só em 2019, ou seja, 1 em cada 100 pessoas (OMS), e é a quarta causa de morte de jovens entre 15 e 29 anos, atrás apenas de acidentes no trânsito, tuberculose e violência.

Durante a pandemia, este número certamente será ainda maior:
“Depois de muitos meses convivendo com a pandemia de COVID-19, com muitos dos fatores de risco para suicídio – perda de emprego, estresse financeiro e isolamento social – ainda muito presentes”, afirma Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde.

Os principais fatores de risco podem ser divididos em 4 categorias, na Cartilha Suicídio – informando para prevenir, da ABP, Conselho Federal de Medicina, 2014:

  1. Aspectos sociais;
  2. idade entre 15 e 30 anos e acima de 65 anos;
  3. não ter filhos;
  4. moradores de áreas urbanas;
  5. desempregados ou aposentados;
  6. isolamento social;
  7. solteiros, separados ou viúvos;
  8. populações especiais: indígenas, adolescentes e moradores de rua;
  9. Aspectos psicológicos;
  10. perdas recentes;
  11. pouca resiliência;
  12. personalidade impulsiva, agressiva ou de humor instável;
  13. ter sofrido abuso na infância;
  14. desesperança, desespero e desamparo;
  15. Condição de saúde limitante;
  16. doenças incapacitantes;
  17. dor crônica;
  18. doenças neurológicas (epilepsia, Parkinson, Hungtinton);
  19. trauma medular;
  20. tumores malignos;
  21. AIDS;
  22. Doenças mentais;
  23. depressão;
  24. transtorno bipolar;
  25. transtornos relacionados ao uso de álcool e outras substâncias;
  26. transtornos de personalidade;
  27. esquizofrenia;
  28. aumento do risco com associação de doenças mentais: paciente bipolar dependente de álcool, por exemplo.

 

Identificou alguém que possa estar correndo o risco de cometer suicídio?

– não deixe a pessoa sozinha;
– tire de perto armas de fogo, álcool, drogas ou objetos cortantes;
– leve a pessoa para uma assistência especializada;
– ligue para canais de ajuda, como o 188 (ligação gratuita e atendimento 24h).

 

 

Ao clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a navegação no site, analisar o uso do site e ajudar em nossos esforços de marketing.

Privacy Settings saved!
Gerenciar preferências de consentimento

Quando você visita um site, ele pode armazenar ou coletar informações no seu navegador, principalmente na forma de cookies. Essas informações podem ser sobre você, suas preferências ou seu dispositivo e são usadas principalmente para fazer o site funcionar como você espera. As informações normalmente não o identificam diretamente, mas podem oferecer uma experiência na web mais personalizada. Como respeitamos seu direito à privacidade, você pode optar por não permitir alguns tipos de cookies. Clique nos títulos das diferentes categorias para saber mais e alterar nossas configurações padrão. No entanto, o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência no website e os serviços que podemos oferecer. Política de Cookies

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Podem configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.


Aceitar todos os cookies